Postagens

Mostrando postagens de Março, 2016

Lula que se foda, mas

Imagem
Lula que se foda, mas...



O presidente do Senado foi condenado por obstrução à justiça. Tentando se beneficiar com a delação premiada, Delcídio deu o que sabia. As investigações mostraram que todos são bandidos, que há múltiplos e intricados esquemas de desvio de dinheiro público, como se ninguém soubesse de nada disso desde sempre (as falas dele são naturais, mostrando que tais assuntos são, não só frequentes, mas os de maior ocorrência entre aqueles corredores e alcovas. Aqui em Valença, um vereador disse um dia: `eu quero ser é deputado, dá para tirar um milhão por ano`.
Infelizmente, aqui há toda uma legislação para inscrever trabalhadores em dívidas com a Receita Federal por causa de erros na declaração e salvar grandes ladrões de quantias bilionárias da cadeia ou da pena de morte.
Eduardo Cunha permanece no cargo enquanto tudo isso, e delatores se beneficiam com novas propinas, para não denunciarem os maiores bandidos. Eduardo também obstrui a justiça (e é processado por muito mais …

#macaco@plus

Imagem
#macaco@plus
nosso chip é o dna lá estão sistemas operacionais e aplicativos para permanecer vivo
o macaco come banana se estiver com fome come a macaca se estiver com tesão o macaco reage em prol de seu estar o homem não quer estar, é um psicopata da existência
99% dna do macaco = 99% dna do homem programas que servem para estar (fabricar pelos, absorver quitina e outras substâncias duras e enviá-las às unhas perceber na língua tal alimento para já preparar sua enzima específica produzir sangue, leite, fezes respirar, chorar lágrimas ejacular, cicatrizar, curtir tudo isso, nós e os macacos)
no 1% está a angústia de querer ser fazer sentido (toda a nossa grandiosidade nossa diferença, nossa posição privilegiada entre astros infinitos nosso orgulho, nossa vaidade nosso egoísmo, nosso nosso nosso imenso e genuíno medo de deixar de existir de deixar de ser eu nossa fixação em nos decretar eternos).
22 a 30.10.15

página atual

por que poesia tem nada 'haver'?