papéis e fungos

papéis e fungos


Kareca testa fantasia de anjo na lendária oficina

quantos livros a gente gostaria de ter escrito...
mas só o autor pode escrever seu próprio livro
sua índole e sentimentos vêm no texto
e nos títulos

se eu tivesse escrito o diário de um mago
se chamaria uma agenda de um mer
se fosse o livro do desassossego
seria coletânea de agendas
cem anos de solidão
eu intitularia nossas vidas efêmeras
entendeu?

no lugar de mais platão, menos prozac
eu colocaria mais raça, menos frescura
para a odisseia, a maior mentira de pescador
e sidarta, nada, preferiria seu zezito
- cada um com o seu cada um, inclusive, profeta

a arte da guerra - quem sou eu!?
seria apenas  um jeito de sobreviver
xangô de baker street?
eu diminuiria para mulher loira do banheiro

amar se aprende amando? seria
a gente aprende a sofrer sossegado

em vez de assim falava zaratustra, oficina do kareca
vinte poemas de amor e uma canção desesperada
não passaria de
uns poemas desiludidos e uma choradeira

é preciso estar imerso em uma certa glória
para escrever um livro glorioso

o velho e o mar, eu não conseguiria fazer
voltaria à terra no primeiro amanhecer
alguma poesia, talvez, eu deixaria alguma poesia
- drummond era tímido no primeiro livro

há um livro que você gostaria
de ter escrito (vivido)?

01.02.16


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

esquenta a cabeça comigo não

desenhos no taio